Anatomia Política – 12 De Novembro De 2015

173

Coluna publicada na Revista Enquete, edição 26.

>>> Para quem pensa que o PT está “morto”, vale lembrar de alguns pontos importantes. O bombardeio ao partido, que começou há um ano, não conseguiu atingir o “alvo”, e muito menos seus objetivos. O povo já cansou de ver tanta parcialidade na mídia e começa a ver outra figuras políticas, da própria oposição, caírem em operações. Logo o povo acorda e começa a perceber o eminente golpe político.

>>> O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) está se destacando como uma dos maiores líderes políticos do Brasil. Enquanto a oposição tenta arrebentar as “cabeças” do PT, outras nascem no lugar. Até 2018 a oposição terá que derrubar muitos gigantes se quiser entrar no poder. Porém, o desafio maior é criar um líder de consenso, com moral e competência para conquistar o coração dos brasileiros.

>>> A bruxa está solta nas prefeituras de Rondônia e país afora. Não bastasse a queda na arrecadação, ainda tem ratos saindo dos esgotos e roendo o dinheiro. Muitas vezes os prefeitos nem tem culpa, como é o caso de São Miguel do Guaporé, onde funcionários adulteravam folhas ponto há mais de cinco anos. Ainda bem o MP e a polícia estão atuantes como nunca.

>>> Em Ji-Paraná os eleitores estão confusos. Jesualdo Pires seria, ou não, candidato à reeleição? Ele diz que não, embora seja o preferido na avaliação popular. Jesualdo tem 43% das intenções de voto para 2016. Qual seria a jogada? Por que desistir de concorrer? Realmente um mandato de prefeito é desgastante, tanto emocional quanto político.

>>> É possível que Jesualdo Pires esteja se preparando para uma dobradinha com Acir para 2018. Acir ao Governo e, quem sabe, jesualdo disputa de uma vaga ao Senado, Deputado Federal ou vice-governador? A verdade é que Jesualdo está bem. Foi um dos mais bem avaliados de Rondônia, com 87% de aprovação, em um período ruim para qualquer prefeito. Se não concorrer, vai sair do mandato como o prefeito que mudou Ji-Paraná.

>>> Outra possível dobradinha é a dupla Valdir Raupp e Confucio Moura ao Senado em 2018. O PMDB é ousado, e tem bala na agulha. Que ninguém subestime esses dois e nem o PMDB. Falta muito tempo até 2018, e muitas coisas podem acontecer. Mas o quadro atual aponta para o sucesso da dupla.

>>> E Expedito Junior, como está se articulando? É difícil saber qual caminho ele tomará, se ao governo ou ao senado. De qualquer forma é um páreo forte, um grande líder, mas terá que rever suas estratégias. Seu estilo é conhecido como “cavalo paraguaio” – aquele que começa bem a corrida mas se cansa no final e perde as forças. As regras eleitorais mudaram e isso favorece o seu estilo. Campanhas mais curtas e mais baratas podem fazer grande diferença.

>>> Em Vilhena muita coisa mudou na política. Uma fase se encerrou com a operação da polícia, e as cartas foram reembaralhadas. Três grupos devem disputar a prefeitura em 2016. De um lado um grupo forte de empresários, com predileção ao Luizinho Goebel, que conta com o apoio dos sobreviventes do grupo de Zé Rover. De outro lado dois grupos de Donadon. Um liderado por Melki, e outro por Junior.

>>> Dois Donadon concorrendo à prefeitura de Vilhena? Uma versão desse filme já foi visto antes. Nas eleições de 2014, para deputado federal, haviam dois Donadon na disputa. Se fosse apenas um, com certeza estaria eleito. Uma lição importante da bíblia não foi observada por eles e talvez a ignorem novamente: “Reino dividido não subsiste”.

>>> Gislaine Lebrinha. Guardem este nome. Será a prefeita reeleita com um dos maiores índices em 2016 e subirá no senário político de Rondônia. Lebrinha já e conhecida e respeitada em todo o Estado, mesmo sendo prefeita de primeiro mandato em uma cidade pequena do interior. Em setembro deste ano a prefeita Lebrinha aceitou o convide da Deputada Federal Marinha Raupp e ingressou nas fileiras do PMDB, o maior partido em Rondônia.

>>> Quem apostava no fracasso do prefeito de Cerejeiras, Airton Gomes, vai perder. O “velhinho é fera”! em pesquisa de opinião, Airton é o favorito para as urnas em 2016. Ele obteve 52,4% das intenções de votos nas pesquisas feitas pelo IRPE, e 77,8% da população aprovou seu mandato. E ele poderá se fortalecer ainda mais com a conclusão das obras em andamento na cidade.

>>> A pergunta de hoje é: qual o próximo passo político do coringa de Confúcio e superintendente de turismo, Julio Olivar? Tentaria ser vice de alguém (de preferência alguém com chance de ser eleito) à prefeitura de Porto Velho ou esperaria para tentar ser suplente de senador de Confúcio em 2018? Olivar está no PSB, onde tentou ser vice de Confucio em 2014. Mas já tentou ser vice-prefeito de Vilhena, vice-governador em 2006 ao lado do PT, e quase foi o vice de Confúcio em 2010. A chance do momento é sair do PSB e tentar ser vice de Mariana Carvalho, já que ela é a favorita à prefeitura da capital.

 

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *