Pubicado em: seg, jul 1st, 2013

Confrontos em manifestações no Egito deixam pelo menos 16 mortos

  Maior parte das mortes foi registrada na capital, Cairo.
Opositores e simpatizantes do presidente Morsi entraram em conflito.

Pelo menos 16 pessoas morreram durante as manifestações de domingo (30) no Egito, oito delas em confrontos entre simpatizantes e adversários do presidente islamita Mohamed Morsi no Cairo, anunciou o ministério da Saúde.
No Cairo foi registrada outra morte, de um manifestante asfixiado diante do palácio presidencial. As outras pessoas morreram nas províncias de Beni Suef, Asiut (centro), Kafr al Sheikh e Fayum e na cidade de Alexandria.
O movimento opositor Tamarod, que liderou as grandes manifestações de domingo (30) contra o presidente egípcio Mohamed Morsi, exigiu que o chefe de Estado renuncie até a tarde de terça-feira (2) e anunciou que, em caso contrário, iniciará um protesto de “desobediência civil”.
“Damos a Mohamed Morsi prazo até terça-feira 2 de julho às 17h (12h de Brasília) para deixar o poder e permitir às instituições estatais preparar uma eleição presidencial antecipada”, afirma um comunicado do Tamarod (“rebelião” em árabe).
“Se Mursi não renunciar, na terça-feira às 17h terá início uma campanha de desobediência civil total”, completa a nota.
O Tamarod pede ainda às Forças Armadas, à polícia e ao sistema judicial uma “posição clara ao lado da vontade popular representada” pelas gigantescas manifestações de domingo.

Fonte: g1.com

Sobre o Autor