Anatomia Política – Edição Impressa

615

Dejanir Haverroth*

Está na hora do governador Confúcio Moura despertar – e ele já começou a fazer isso – caso contrário ele sepulta sua chance de reeleição. Sorte é que seus principais adversários, Ivo Cassol e Expedito Junior, estão com as pernas quebradas. Mas o perigo vem de outro lado. Não é bom subestimar o PT do Deputado Padre Ton.

>>>
As pesquisas mostram que o PT não está morto em Rondônia. Fatima Cleide aparece melhor que Acir Gurgacz para o Senado. Padre Ton tem, de “arrancada”, cerca de 15% dos votos de Rondônia. Confúcio tinha bem menos que isso nesse mesmo período, há quatro anos. É claro que não podemos subestimar a máquina do governo do Estado na hora de “produzir” votos. Também não podemos subestimar a força do PT e da máquina do governo federal.

>>>
A verdade é que tem muita gente com raiva desse governo. Se puxam o saco é com interesse de “trazer” outra coisa junto. Não apenas os adversários, mas alguns companheiros do PMDB. Tem muita gente que ajudou Confúcio na primeira eleição e frustrou-se nas expectativas. Existem muitas picuinhas, perseguições, briguinhas internas dentro do próprio governo. E isso gera insatisfação e muitos companheiros debandam.

>>>
Um dos setores que melhor funciona neste governo é o DER, com o projeto Estradão. Não é a toa que o Lucio Mosquini é a pessoa mais influente no governo, depois de Confúcio. Com ele ninguém mexe. Picuinhas e fofocas não colam em Mosquini. E não é porque ele é “peixe” dos Raupp (Marinha e Valdir). Pode até ser que ele foi indicação do Senador, mas conquistou seu espaço.

>>>
Porém existem setores neste governo, a exemplo da Educação, que parece um “balé do cisne louco”. Não vou entrar em detalhes, nem atribuir culpas, mas as queixas dos professores são muitas. Especialmente no que diz respeito a burocracia. São tantas queixas nem vale a pena relatar nesta coluna.

>>>
É incrível como o Senador Cassol consegue se manter como uma das maiores liderança política de Rondônia mesmo condenado pela justiça. Em uma das questões feitas na pesquisa divulgada nesta edição, em uma das opções para governo não foi apresentado nome, apenas “um candidato apoiado por Cassol”. Ele ficou com 29,4%. Seis pontos a mais que Confúcio, que ficou com 23,7%.

>>>
Expedito Junior está aguardando o momento certo para se definir politicamente. Ele garante que estará apto a concorrer no pleito de 2014. Há quem duvide. Mesmo se puder, terá que decidir se vai ao governo ou ao senado. Nos dois casos ele tem chance, desde que não concorra impugnado.

>>>
O Acir Gurgacz (PDT) é que está mal das pernas. Não consegue crescer na opinião da grande massa, mesmo tendo a crítica do seu lado. Mas o povão não quer saber da crítica. Quer saber do carisma, da empatia, da humildade. Esse mau desempenho perante a opinião pública, abre a chance da volta de Fatima Cleide, Expedito ou qualquer um apoiado por Cassol.

>>>
A verdade é que a vaga para o Senado está aberta para alguém que ousa “peitar” o poderoso da Cascavel. Pode ser algum já citado anteriormente ou um novato – prefeito, deputado ou até mesmo alguém de fora da política. O Deputado Lebrão, por exemplo, que ensaia sair a Deputado Federal teria, nessa configuração, mais chance de se eleger Senador. É claro que para isso teria que contar com o apoio do grupo de Cassol.
>>>
Que ninguém subestime o Deputado Lebrão. Ele é um dos políticos de Rondônia que goza de maior credibilidade perante a opinião pública. Dentre os deputados, com o momento ruim de Hermínio Coelho, é o Lebrão quem assume a dianteira e segura a moral da casa perante o povo.
>>>
Outro que está bem e poderia “peitar” uma candidatura ao Senado é o Deputado Moreira Mandes. O setor do agronegócio, dos quatro cantos do Estado, tem Moreira Mandes como seu líder maior em Rondônia. Porém, há dúvidas sobre sua situação junto à justiça eleitoral.
>>>
A Deputada Marinha Raupp é um fenômeno que merece ser estudado. Quando se pergunta aos leitores “qual o Deputado Federal mais atuante de Rondônia” é respondido quase instantaneamente por quase 50% dos entrevistados. O porquê ninguém explica. Segundo relatório de gastos do congresso, Marinha é quem menos gasta dinheiro com propaganda, dentro os oito Deputados de Rondônia.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *