Doador de medula óssea de Colorado do Oeste pode ser compatível com paciente em Paris

79
Doador é morador de Colorado do Oeste tem 49 anos
Nesta última quarta-feira, 15 de julho, o Hemocentro de Vilhena enviou uma amostra internacional para Paris. Com material registrado no REDOME – Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea no Brasil foi encontrado um possível doador compatível com um paciente residente na capital da França.
Em contato com a assistente social, Michele Toledo, responsável pela captação de doadores de sangue no Hemocentro de Vilhena, ela explica que o primeiro contato é feito pelo REDOME diretamente com o doador, para averiguar se ele tem interesse em concretizar a doação. Se o doador aceitar, por meio do Redomeweb é solicitado ao Hemocentro que fez o cadastro do doador para que seja feita uma nova coleta de amostra mais específica e logo após enviar para o local onde está o paciente.
O processo foi realizado, na quarta-feira desta semana,o doador que tem 49 anos é residente no município de Colorado do Oeste. Foi enviada uma amostra do doador para França onde possivelmente será compatível com o paciente que necessita do transplante de medula óssea.
Para se tornar um doador de medula óssea é necessário:
(Com informações do REDOME)
– Ter entre 18 e 55 anos de idade.
– Estar em bom estado geral de saúde.
– Não ter doença infecciosa ou incapacitante.
– Não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico.
– Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.
Procure o hemocentro do seu estado e agende uma consulta de esclarecimento ou palestra sobre doação de medula óssea.
O voluntário à doação irá assinar um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE), e preencher uma ficha com informações pessoais. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (10ml) do candidato a doador. É necessário apresentar o documento de identidade.
O seu sangue será analisado por exame de histocompatibilidade (HLA), um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que vão ser cruzadas com os dados de pacientes que necessitam de transplantes para determinar a compatibilidade.
Os seus dados pessoais e o tipo de HLA serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME).
Quando houver um paciente com possível compatibilidade, você será consultado para decidir quanto à doação. Por este motivo, é necessário manter os dados sempre atualizados.
Para seguir com o processo de doação serão necessários outros exames para confirmar a compatibilidade e uma avaliação clínica de saúde.
Somente após todas estas etapas concluídas o doador poderá ser considerado apto e realizar a doação.
Fonte: Folha de Vilhena



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *