É seguro vender um celular que está com a tela quebrada ou que não permite redefinição?

76

Blog também responde dúvidas sobre localização de IP, ameaças e titularidade de chip de telefonia.

Venda de celular com tela quebrada

Meu celular caiu e quebrou a tela. Se eu o vender para alguém… é possível que essa pessoa o formate, sem senha de desbloqueio ou a conta Google? E terá acesso aos meus dados e fotos? E se a pessoa conseguir resetar o aparelho sem senha e conta Gmail, eu vou poder usar a minha conta que estava nele? – Ewerton

Vamos começar pela sua última dúvida, Ewerton. Restaurar o aparelho às configurações de fábrica não terá nenhuma influência direta sobre o uso da sua conta Google. No entanto, se você utiliza a verificação em duas etapas e precisa de uma senha gerada no aparelho ou uma autorização de acesso no aparelho, isso pode ficar mais difícil se você não tiver mais o aparelho.
Portanto, certifique-se de que você consegue acessar sua conta Google sem o seu aparelho (com uma redefinição de senha, se for preciso) antes de se desfazer dele. Se você deseja realmente se precaver, você deve anotar ou imprimir e guardar os chamados códigos alternativos, que são códigos fixos para a autenticação em duas etapas. Saiba como gerar e usar esses códigos aqui.

Um smartphone só deve ser vendido depois que seja feita a restauração das configurações de fábrica. Se isso não for possível – por causa de dano ao aparelho, por exemplo – o ideal é o descarte do equipamento.

Para desencorajar furtos, a maioria dos smartphones possui um recurso que impede o uso do aparelho após uma restauração forçada. A restauração forçada é aquela realizada sem o sistema totalmente ligado, antes do desbloqueio de tela.

Quando uma restauração desse tipo é detectada, o smartphone deve exigir a senha da conta principal do telefone para permitir o uso do aparelho. Se isso acontecer com o aparelho nas mãos de um ladrão, ele não vai conseguir usá-lo – o que é o objetivo dessa camada de proteção.

Sendo assim, Ewerton, em condições normais, o comprador do seu telefone só poderá restaurar as configurações de fábrica se puder desbloquear a tela ou ter a senha da sua conta Google.

Falhas de segurança, como sempre, podem permitir exceções a essa regra. Mas, se houver mesmo uma vulnerabilidade, os seus dados também estarão em perigo. Se o seu aparelho não estava com a criptografia de armazenamento ativada, também será possível acessar tudo que estava guardado nele.

Se você restaurar as configurações de fábrica pelo próprio menu do Android, após desbloquear a tela, o smartphone não deve pedir a senha da sua conta Google. Dessa forma, você repasse seu telefone a outros.

Resumindo:

Antes de vender um aparelho de celular, certifique-se de que o armazenamento dele está criptografado (isso pode ser conferido em Configurações > Armazenamento);
Desbloqueie a tela e restaure as configurações de fábrica pelo próprio menu do Android, em “Sistema”;
Se o seu sistema não estiver mais iniciando por problema de software, realize a redefinição forçada (“hard reset”). O procedimento para realizar essa redefinição varia conforme o aparelho, mas normalmente envolve uma combinação de botões especificada pelo fabricante. Após esse processo, digite a senha da sua conta Google. Se ainda deseja se desfazer do aparelho, redefina o aparelho normalmente, dessa vez no menu de Configurações no Android.
Se o aparelho está quebrado e não for possível realizar a redefinição de forma correta, evite vendê-lo. Seus dados podem estar em risco, e há diversos casos em que celulares são vendidos ainda com informações do antigo proprietário.
Informação sobre titular de chip
Gostaria de saber se com uma ação judicial eu consigo saber o titular de um chip, mesmo este estando já bloqueado. – Cláudia

Se o chip foi cadastrado recentemente, é muito provável que a operadora ainda tenha as informações de cadastro, mesmo que a linha tenha sido bloqueada ou cancelada.

A única forma de ter certeza é tentando. Lembre-se também que pode ser necessário apresentar uma justificativa para esse pedido.
Localização geográfica a partir de endereço de IP
Quando vou verificar minha localização no meu Hotmail (que acredito que é por meio do IP), está informando um outro estado. Eu sei que a localização não é precisa, mas colocar um outro estado me deixou preocupado. – Gabriel

Gabriel, quando você acessa um serviço pelo computador e a localização é baseada exclusivamente no endereço de IP – o que não é incomum –, é possível, sim, que a estimativa da localização esteja completamente errada. Existem muitas situações em que um endereço de IP pode ser identificado em outro estado.

Isso acontece por vários motivos. É possível que a mesma faixa de endereços IP seja compartilhada por muitas pessoas de lugares diferentes, o que significa que a estimativa da localização vai apontar uma “probabilidade” e não um local específico.

Lembre-se: o endereço de IP jamais foi projetado para ter relação geográfica. O que existe são empresas que estimam a localização com base no que se sabe sobre as redes e as atribuições das faixas de endereços.
Essas configurações podem mudar a qualquer momento, o que causa erros e distorções nessas estimativas.

E-mail com ameaça de exposição
Recebi uma mensagem de hackers querendo me expor. Não sei o que fazer, estou desesperada e chorando demais. Eu não tenho esse dinheiro todo! – Ana

Ana, os e-mails que ameaçam com alguma forma de exposição (especialmente aquelas que tratam de imagens explícitas) são em maioria falsos. O blog já tratou deste assunto antes e você pode ver aqui.

Lembre-se que, independentemente de uma fraude ser verdadeira ou falsa, pensar em pagar os golpistas dificilmente vai impedir que você seja vítima de novas fraudes. Depois que você fez um pagamento, os criminosos não têm qualquer incentivo para cumprir o que prometeram. O mais provável é que eles solicitem ainda mais dinheiro.
Jamais entre em contato com os golpistas. Também não se assuste com qualquer ameaça. Infelizmente, a internet tem muitos golpes desse tipo e os hackers não precisam nem mesmo atacar o seu computador ou celular para obter algumas informações sobre você e forjar uma ameaça que parece crível. Tente manter a calma.

Dúvidas sobre segurança digital? Envie um e-mail para g1seguranca@globomail.com.
Fonte: G1 Globo




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *