Embratel e Setor 12 ganharão escolas neste ano, anuncia prefeito

116

Obras somam R$ 2 milhões e vão começar após 5 anos da aprovação do recurso

Os bairros Embratel e Setor 12, após muitos anos de espera, receberão cada um uma escola modelo do Governo Federal. Somadas as obras estão avaliadas em R$ 2 milhões e deverão disponibilizar mais 24 turmas para os moradores da região já para o ano letivo de 2020. Anunciadas pelo prefeito Eduardo Japonês, as obras devem começar em breve, visto que o crédito orçamentário foi aprovado na última sessão da Câmara de Vereadores neste mês.

“Com essas escolas as famílias terão acesso facilitado à Educação, próximo de suas casas. Além disso, a qualidade das obras dará mais conforto e tranquilidade aos alunos. Este é apenas um dos investimentos grandes que desejamos fazer nessa região durante a minha gestão”, revelou o prefeito Eduardo Japonês.  

Projetadas para comportar seis salas de aula, as escolas vão atender alunos de 1º ao 5º ano, do ensino fundamental. O prefeito ressaltou a importância de dar continuidade aos processos das obras e lembrou que a escola do Setor 6, inicialmente foi pensada para ser construída frente ao Portal Óleos Vegetais, “mas, após discussão junto da comunidade e estudos da Semed escolhemos uma localização melhor para a escola e solicitamos a troca do terreno, que agora poderá atender um público alvo ainda maior: crianças do Setor 6, 12 e 13”.

No Bairro Embratel, a escola está sendo construída na quadra 09, em frente à Comunidade Católica Santa Terezinha e no Setor 12 a escola será próxima ao Posto de Saúde, na avenida Tancredo Neves.

As duas unidades são fruto de convênio firmado ainda em 2014, mas só foram licitadas na gestão passada. Apesar de a pedra fundamental destas ter sido lançada em abril de 2018, a obra não deu início. Faltou desbloquear a verba junto ao FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), do Governo Federal. Após esforços do prefeito e do secretário de Educação Clésio Costa, inclusive tratando pessoalmente do assunto em Brasília, o recurso foi liberado em novembro de 2018.

O engenheiro Thiago Barasuol explicou que as obras serão construídas no modelo padrão de seis salas do FNDE e seguirão cronograma já estabelecido que fixa o prazo de 12 meses para a conclusão.

Assessoria de Comunicação – Semcom




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *