Enfrentando dificuldades na pandemia, agroindústrias dão exemplo de superação e perseverança em Cerejeiras

81

Farinheira mantém atividade e já possui dois selos de certificação

Apesar das dificuldades provocadas pela pandemia de Covid-19, as pequenas agroindústrias continuam em atividade em Cerejeiras. Pelo menos uma delas teve uma queda nas vendas por conta da alteração no mercado, provocada pelo isolamento social, mas o saldo geral é positivo para esses pequenos empreendimentos rurais.

Existem, atualmente, seis agroindústrias regularizadas no município cerejeirense. Além dessas, outras estão em processo de regularização, mas já em atividade.

Todas elas estão na zona rural, sendo que duas ficam em chácaras próximas à cidade. Dentre as atividades dessas pequenas indústrias rurais, estão uma fábrica de farinha, duas fábricas de pão, uma beneficiadora de café, um pequeno frigorífico de frango e uma fabricante de produtos lácteos.

Dentre estes pequenos empreendimentos rurais que mantém a atividade em Cerejeiras está também uma fabricante de farinha, que fica na Linha 4.

Conhecida como “Farinheira dos Baianos”, a agroindústria é uma associação de 14 famílias e possui os selos SIF (municipal) e Prove (estadual), que permitem a venda no comércio local e estadual.

Na semana passada, a prefeita de Cerejeiras, Lisete Marth (PV), visitou a farinheira e faz elogios ao grupo de pequenos empreendedores. “Essas pessoas são um exemplo de força, perseverança e determinação, assim como todas as demais agroindústrias do município”, disse.

O gerente da Emater de Cerejeiras, Sandro Malta, afirma que as agroindústrias estão enfrentando a pandemia com determinação e só uma delas registrou queda na venda de um de seus produtos. “Uma agroindústria láctea teve diminuição da comercialização do queijo muçarela, que é muito usado nas lanchonetes. As demais estão comercializando normalmente e mantêm suas atividades. A Emater continua fazendo o atendimento necessário para elas, de forma virtual, e isso tem as ajudado neste momento também”, disse.

Fonte: Folha do Sul




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *