Anatomia Política – 17/10/2012 – Pós-Eleições 2012/Rondônia

457

A pedido de alguns leitores que gostam de política, volto a publicar minha coluna semanalmente, não apenas com exclusividade à Revista Enquete, como vinha fazendo há três meses. Peço licença ao que me criticam pelos erros de grafia ou digitação. Não costumo fazer correção do que escrevo. Não faço questão de corrigir erros corrigíveis. Faço diferente: penso bem antes de escrever para não errar na análise dos fatos.
>>>
Garçom ou Nazif  – Vou começar por Porto Velho, onde a campanha eleitoral ainda não terminou. Dois candidatos com perfis muito diferentes disputam a prefeitura da maior cidade de Rondônia. De um lado um médico político, descendente de árabes, de esquerda, conhecido como defensor do funcionalismo público. De outro lado um garçom, multiétnico, popular, sem definição de “esquerda” ou “direita”, é conhecido como defensor dos menos favorecidos. Qual deles vai ganhar as eleições?
>>>
Garçom ou Nazif  2 – Vou pular a etapa onde se avalia o perfil dos eleitores de Porto Velho e ir direto ao ponto. Em um contexto onde a campanha segue dentro da normalidade, a vitória de Garçom é quase favas contadas. Não importa quantos partidos, líderes ou investidores se unam a favor de Nazif, a vantagem ainda continua sendo de Garçom. Ele tem a bandeja, o carisma, o transito no meio do povo e o perfil da maioria dos moradores de Porto Velho.
>>>
O PMDB/RO – Apesar de continuar no poder em 15 municípios, o PMDB teve consideráveis derrotas nestas eleições em Rondônia. Só para citar alguns dos que estavam nas mãos do partido e escorregaram: Em Jarú, o PMDB perdeu as eleições para o PT; em Rolim nem chegou a disputar por falta de nome, e terá que entregar a prefeitura ao PP; Em Pimenta Bueno perdeu pra o PTB; em Cerejeiras para o PP – O PMDB não elegeu prefeitos em nenhum dos 15 maiores municípios de Rondônia.  Veja mais detalhes na edição 05 da Revista Enquete.
>>>
Cacoal – Uma história que merece ser contada e transmitida para as gerações futuras. Um padre pobre, estrangeiro, sem apoio dos grandes, derrotou uma constelação de estrelas políticas e ricos de uma cidadezinha chamada Cacoal. Nesse embate, o exército que mais teve baixa foi o PMDB, que abandonou o Padre para se juntar aos grandes. Detalhes na Revista Enquete, edição 05.
>>>
Ariquemes – A Maçonaria, o Clero, a burguesia e a imprensa se uniram e viraram o jogo a favor de Lourival Amorim nas ultimas semanas. Ha 13 dias das eleições, Saulo da Daniela estava com oito pontos de vantagem, até que a tacada de Confúcio Moura foi acertada e o jogo virou. Lourival venceu com 13 pontos de vantagem. O IRPE foi impedido, por força de embargos, de publicar duas pesquisas feitas em Ariquemes nas ultimas duas semanas. Detalhes na Revista Enquete, edição 05.
>>>
Ji-paraná – O PMDB trouxe um instituto de pesquisa de Goiânia para mentir ao povo do Coração de Rondônia. Não vou citar o nome da empresa de pesquisa para não fazer propaganda para picaretas, mas foi uma vergonha. Enquanto nossas pesquisas davam 50% de vantagem ao candidato do PSB, eles davam 30 pontos de vantagem ao candidato do PMDB – um total de 80% de diferença. No final, nós acertamos.
>>>
Ji-paraná 2 – O mais incrível é que as pesquisas dos picaretas foram publicadas, enquanto as nossas foram impedidas por recursos do PMDB na Justiça Eleitoral. Tivemos que fazer enquetes e publicar na revista para mostrarmos nossos números. A vantagem é que nós ganhamos terreno nessa eleição. Os picaretas podem, em curto prazo, ganhar dinheiro, mas nós, do IRPE/Revista Enquetes, ganhamos credibilidade. Não temos pressa.
>>>
O Campeão – o grande campeão de votos desta eleição foi Neuri Persh (PTB), prefeito reeleito de Ministro Andreazza com quase 80% dos votos. Sua votação foi bem maior que a obtida pelo candidato que concorreu “sozinho”, em cabixi. Este obteve 63%. Se bem que é uma injustiça dizer que Isael concorreu sozinho em Cabixi. Ele foi fortemente combatido pelo ex-prefeito – cabo eleitoral do “voto branco”.
>>>
A Revista Enquete – edição 05, estará nas bancas na próxima semana, com uma avaliação geral das eleições 2012 em Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Acre.

Dejanir Haverroth – Jornalista e pesquisador




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *