Novo ensino médio nas escolas Sesi-Senai conjuga sala de aula e chão da fábrica

26

O aprendizado contextualizado e integrado é uma das novidades trazidas pelo novo ensino médio e que as escolas Sesi-Senai de Rondônia começam a adotar a partir de 2019, a exemplo de cinco dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás e Espirito Santo. O projeto das quatro turmas experimentais do “Novo Ensino Médio”, que serão operacionalizadas pelo Sesi-Senai em Rondônia foi apresentado nesta segunda-feira, 5, para o Conselho Estadual de Educação de Rondônia (CEE-RO), pelo gerente Executivo de Educação do Departamento Nacional do Sesi, Sérgio Gotti acompanhado pelo gerente Estadual de Educação Sesi-Senai, Jair Coelho, e o gerente da escola Sesi- Senai do Distrito Industrial, Gideoni Macedo.  

A proposta pedagógica prevê que, no primeiro ano, já tenha início uma preparação para o mundo do trabalho que inclui formação para as profissões da indústria, orientação profissional e desenvolvimento de competências socioemocionais. No segundo ano, além das áreas de conhecimento, os alunos terão acesso aos fundamentos e práticas de formação para a área industrial de energia. Já no terceiro ano, a carga horária prevista para a formação técnica e profissional é dedicada às aprendizagens específicas.

A qualidade dos serviços educacionais do Sesi fortalece esse processo de implementação da mudança da grade curricular. Já o Senai possui uma reconhecida competência em educação profissional de mais de 70 anos e é referência mundial. “Temos uma excelência indiscutível e, com esse nível de experiência, podemos dar uma enorme contribuição para a implantação da trilha de educação profissional no âmbito do ensino médio”, destaca Sérgio Gotti.

Segundo Jair Coelho, o Sesi em Rondônia vai implantar, no próximo ano, o novo Ensino Médio com Educação Básica e Educação Profissional integradas nas escolas Sesi-Senai de Porto Velho, Cacoal, Pimenta Bueno e Vilhena. “A experiência pedagógica vai exigir mais planejamento e integração entre professores e alunos. A forma como aprendemos há 20 anos não faz mais sentido. Esse processo de maior interação entre as áreas de conhecimento obriga o professor a ser mais aberto às novidades e a abordar temas além da sua área de especialização”, analisa Coelho.   

De acordo com o superintendente Sesi-IEL e o diretor regional do Senai em Rondônia, Alex Santiago, esta metodologia é um novo começo para quem antes estudava os assuntos de forma separada. O aprendizado integrado permite um olhar mais amplo sobre os conteúdos.

“É muito mais prático estudar assim” – pontua Alex Santiago -, acrescentando que os professores trazem para o dia a dia dos alunos, temas que terão mais interesse. Esta é uma mudança na abordagem curricular e, além disso, o novo currículo é integrado à educação profissional. Os professores das duas instituições farão o planejamento em conjunto”, reitera o diretor.

Santiago explica que os alunos perceberão os conteúdos de forma continuada nas diversas áreas do conhecimento. “O processo de maior integração entre as áreas do conhecimento vai possibilitar aos professores abordar temas além das áreas especificas. Esta interdisciplinaridade é algo totalmente novo”, finaliza.

Assessoria de Comunicação Social do Sistema Fiero
Carlos Araújo




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *