Presidente da Fhemeron resgata luta de servidores por insalubridade e periculosidade

544

Uma equipe técnica da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Rondônia (Fhemeron), a pedido do presidente Sid Orleans, estará nos próximos dias visitando toda a rede de hemocentros nos municípios, visando fazer um diagnóstico detalhado das localidades com objetivo de confeccionar um lado para implantação do adicional de insalubridade/periculosidade aos servidores. O assunto foi discutido na manhã de quarta-feira, 14, pelo presidente Sid Orleans, o engenheiro de Segurança do Trabalho, José Maria, e o chefe do Recursos Humanos, Sidcley da Silva Neves.

Sid Orleans explicou que o primeiro passo será confeccionar um laudo com todos os detalhes dos hemocentros. A expectativa é de que esse trabalho seja concluído no prazo de 90 dias. “Discutimos a realização de uma análise acerca da percepção ao adicional de insalubridade para o servidor da Fhemeron. Tudo será feito minuciosamente pelos técnicos”, disse.

Esse tema era uma ansiedade dos servidores da Fhemeron. O presidente acredita que a luta pela implantação do adicional, que soma mais de 20 anos, irá atender mais de 100 servidores. “Hoje fico muito feliz em saber que estamos todos unidos para que cada servidor que faz jus seja futuramente assistido pelo adicional. O levantamento pericial objetiva verificar e emitir parecer técnico a respeito das atividades insalubres e/ou periculosas desenvolvidas pelos servidores, apontando quais atividades que fazem jus a percepção dos adicionais de insalubridade/periculosidade e classificando-as em graus por cargo/função”, ressalta Sid Orleans.

A insalubridade são as atividades ou operações que expõem os servidores a agentes nocivos à saúde, que trabalham em locais com contato permanente com substancias tóxica. Periculosidade são os servidores que trabalham com inflamáveis, explosivos, setor de energia elétrica e atividades com radiação ionizantes ou substâncias radioativas em condições de risco de vida.

“Todos esses procedimentos serão desenvolvidos com muita responsabilidade. O foco é o respeito, a valorização e a motivação dos servidores que exercem atividades que podem ser prejudiciais a sua saúde”, argumento Sid Orleans.

Jornalista – Paulo Ricardo
Assessor de Imprensa – Fhemeron




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *