Rússia anuncia reabertura parcial das fronteiras e fim do confinamento em Moscou

61

 Russos poderão sair do território nacional por razões médicas ou profissionais. Voos internacionais estão suspensos desde o fim de março.

A Rússia anunciou nesta segunda-feira (8) uma reabertura parcial de suas fronteiras, fechadas desde março devido à pandemia do novo coronavírus, anunciou o primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin.
O decreto assinado pelo primeiro-ministro afirma os russos poderão sair do território nacional por razões médicas ou profissionais.
Os estrangeiros poderão entrar na Rússia para tratamentos médicos ou encontrar parentes, explicou o premiê durante uma reunião exibida na TV, mas sem revelar em que data as medidas entrarão em vigor.
Desde o fim de março os voos internacionais estão suspensos na Rússia, com exceção dos voos especiais previstos para os estrangeiros que desejam sair do país ou para os russos que querem retornar.
Mishustin justificou a flexibilização pela estabilização do número de novos casos nos últimos seis dias, em particular em Moscou.
Fim do confinamento em Moscou
O prefeito de Moscou, a região mais afetada do país pela pandemia, também anunciou o fim em 9 de junho do confinamento imposto desde o fim de março. A primeira etapa da flexibilização começou no início do mês.

“A partir de amanhã [terça-feira] o confinamento e o sistema de salvo-condutos serão suspensos”, afirmou Serguei Sobianin em um vídeo divulgado no Facebook, no qual comemora porque “Moscou encontrou seu ritmo de vida habitual”.

O prefeito disse que os locais públicos e de lazer da cidade abrirão por fases até o fim de junho. No primeiro dia do mês, alguns estabelecimentos comerciais que não vendem alimentos foram autorizados a retomar as atividades, assim como os parques. Também autorizou os passeios por faixas de horário.

“De forma lenta, mas segura, a pandemia está em declínio”, declarou Sobianin.

Nesta segunda, no entanto, a Rússia registrou quase 9 mil novos casos e 112 mortes por complicações da Covid-19.

O país, que é o terceiro do mundo em número de contágios, registrou mais de 476 mil casos de infecção pelo novo coronavírus 6 quase 6 mil mortes. Moscou registrou 200 mil casos confirmados e 2,9 mil mortes.

 

FONTE : G1 GLOBO




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *