Satélite aposentado pela NASA há 50 anos cairá na Terra neste sábado (29)

49

Um satélite estadunidense de quase meia tonelada vai cair na Terra neste sábado (29), no meio do Oceano Pacífico — mais precisamente, em algum ponto entre as Ilhas Cook e o Taiti, que ficam no hemisfério sul, quase no meio do caminho entre a Austrália e a América do Sul.

Em 1964, a NASA lançou o primeiro de uma série de satélites geofísicos para estudar a magnetosfera terrestre — o Orbiting Geophysical Observatory 1, ou simplesmente OGO-1. Ele operou até 1969, coletando dados para estudar as interações magnéticas entre a Terra e o Sol, e foi oficialmente desativado em 1971, mas continuou orbitando o planeta até agora.

Atualmente, o OGO-1 completa uma volta ao redor da Terra a cada dois dias. É um tempo relativamente longo, e isso acontece porque sua órbita é bastante elíptica. Agora, de acordo com as observações do Catalina Sky Survey (CSS) e do do Sistema de Alerta de Impacto Terrestre de Asteroides (ATLAS), a gravidade da Terra capturou o satélite com força o suficiente para trazê-lo para baixo. A previsão é que ele queime ao reentrar na atmosfera do nosso planeta neste fim de semana.

Diagrama do OBO-1 e seus instrumentos científicos (Imagem: Reprodução/NASA)

Funcionários da agência espacial estadunidense comunicaram que o impacto deve ocorrer neste sábado (29), por volta das 18h10 (horário de Brasília), sem colocar em risco a população da Oceania. “A espaçonave se fragmentará na atmosfera e não representará nenhuma ameaça ao nosso planeta – ou a qualquer pessoa nele – e esta é uma ocorrência operacional normal no fim das espaçonaves aposentadas”, disseram.

O OGO-1 foi apenas o primeiro satélite do programa OGO, que contou no total com seis naves orbitais. Elas foram lançadas nos anos de 1965, 1966, 1967, 1968 e 1969, cada uma equipada com 20 ou até 25 instrumentos. Ironicamente, o OGO-1 é o último a cair — todos os outros já reentraram na atmosfera — talvez por ser o mais leve da família.

 

Fonte: Space.com




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *