Sicoob Credisul alcança marca história de R$ 1 bilhão em ativos

36

Mas não é só, cooperados decidiram doar parte de seus ganhos para a construção de um hospital de referência em Vilhena. Projeto para construção começa no mês que vem.

Cooperados da Sicoob Credisul (Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Sudoeste da Amazônia) comemoraram o alcance de uma marca histórica: a conquista de R$ 1 bilhão em ativos. O anúncio foi feito pela diretoria da cooperativa na pré-assembleia de Vilhena, realizada na última sexta-feira, 27, com a presença de cerca de 1.400 cooperados da cidade. Com essa marca a Sicoob alcança o título de maior cooperativa de crédito de Rondônia e uma das maiores empresas do Estado. “Esta é uma conquista de todos os cooperados. É uma conquista fenomenal para uma empresa fundada há pouco mais de 17 anos e que nos enche de orgulho”, afirma o presidente da Sicoob Credisul, Ivan Capra.

O lugar de destaque entre as cooperativas de Rondônia garante também uma ótima colocação em nível nacional. Desde 2014, a Sicoob Credisul figura no ranking das 100 maiores cooperativas de crédito do País. “Isso evidencia ainda mais a força de nossa cooperativa”, ressalta o diretor executivo, Vilmar Saúgo.

Outra notícia comemorada durante a pré assembleia foi o resultado financeiro da instituição, que fechou 2017 com R$ 44.353.345,14, entre sobras e juros ao capital social. Deste valor, R$ 8.217.181,70 corresponde aos juros sobre o capital social, que já foram pagos aos cooperados em dezembro passado; e R$ 36.136.163,44 correspondem às sobras, o que equivale ao lucro dos bancos. Em relação ao valor das sobras, os cooperados decidiram destinar R$ 20.059.037,90 para o fundo de reserva; R$ 1.987.488,99 para o Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social (Fates); e R$ 14.089.636,55 para serem distribuídos aos associados, proporcionalmente aos negócios que cada um tem com a cooperativa.

Do valor destinado à distribuição, 90% irá direto para a conta corrente dos cooperados e 10% será investido em ações sociais na comunidade. Aí é que vem a grande notícia. Os cooperados do sul de Rondônia e dos municípios matogrossenses de Sapezal, Campos de Júlio e Comodoro, decidiram apoiar como ação social a construção de um hospital em Vilhena.

A proposta do hospital

O projeto de construção de um prédio hospitalar atende ao 7º Princípio do Cooperativismo, que é o “Interesse pela Comunidade”, e será desenvolvido em várias etapas. O primeiro aporte de recursos se dará por meio de doação dos cooperados de Rondônia e Mato Grosso dos 10% das sobras de 2017, que equivale a cerca de R$ 1,2 milhão. “O projeto tem um caráter tão nobre que os cooperados de Cuiabá e Várzea Grande, por espontânea vontade, também decidiram doar o valor destinado às ações sociais daquelas cidades para a construção do hospital em Vilhena, mesmo não tendo previsão para utilizá-lo”, ressalta Vilmar Saúgo.

Além disso, será estabelecido um fundo de contribuição mensal de R$ 30 por cooperado, por aproximadamente dois anos. “É uma contribuição, logo não é obrigatório. Mas já fomos procurados por vários cooperados que manifestaram interesse em contribuir com valores bem maiores, o que é possível também”, diz Ivan Capra, lembrando que o primeiro débito ocorrerá no período de 1º a 5 de junho de 2018.

Para dar suporte ao projeto será criada uma associação integrada por membros do conselho administrativo e fiscal da Sicoob Credisul. Também será formada uma comissão de construção, para promover ações de arrecadação e fiscalizar a aplicação dos recursos e andamento da obra. Além do R$ 1,2 milhão já doados pela Sicoob Credisul, o projeto já conta com uma área para a construção do hospital, doada pelo empresário João Carlos de Freitas.

Gestão do Hospital

Mas e depois de pronto, como vai funcionar o hospital? Quem vai administrá-lo? “Precisamos esclarecer que não estamos construindo um hospital para os cooperados da Sicoob Credisul, tão pouco vamos construir um hospital público. Nossa intenção é construir um prédio hospitalar e entregá-lo a uma empresa especializada em saúde para administrá-lo”, explica Saúgo. A princípio, a ideia é que a Unimed Vilhena aceite esta missão, por também ser uma cooperativa, e estar engajada nos mesmos objetivos sociais que a Sicoob Credisul. Porém, a diretoria não descarta a possibilidade de outras empresas assumirem a administração do futuro hospital.

A diretoria da cooperativa adianta que além do atendimento particular, o hospital trabalhará com diversos planos de saúde e convênios, inclusive o SUS. “Nossa intenção é criarmos uma unidade hospitalar de referência para atender toda a região. Será uma tarefa árdua, mas possível, pois já temos experiência neste tipo de ação”, diz Ivan Capra. O presidente do Conselho Administrativo da Sicooob Credisul se referia à construção do Hospital de Amor da Amazônia, de Porto, Velho, na qual a cooperativa, junto com outras singulares que integram o sistema, doaram mais de R$ 2,5 milhões para sua conclusão.

BOX

Números da Sicoob em 2017

Agências em 15 municípios de 3 Estados

Área de abrangência de 25 municípios

18 mil cooperados

20 pontos de atendimento

R$ 1 bilhão em ativos totais

R$ 591 milhões em operações de crédito

R$ 167 milhões em patrimônio líquido

R$ 93 milhões em capital social

R$ 44 milhões em sobras

Assessoria de Comunicação – José Antonio Sant’Ana



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *