Violência nas escolas é debatida em audiência pública no senado Federal

97

A audiência pública sobre a violência nas escolas promovida pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal, na terça-feira (14), reuniu palestrantes de notório conhecimento na área educacional e promoveu um debate apontando para a interferência da violência na aprendizagem de alunos do ensino fundamental e médio nas escolas públicas brasileiras.

A audiência requerida pelo senador Confúcio Moura (MDB-RO) nasceu na tentativa de ouvir soluções para a violência que culmina em ações como o massacre de Suzano (SP), na qual dois ex-alunos da escola estadual Raul Brasil, entraram armado na unidade de ensino, mataram sete pessoas, sendo cinco alunos e duas funcionárias do colégio. Em seguida, um dos assassinos atirou no comparsa e, então, se suicidou. Outras 11 pessoas ficaram feridas.

Para Confúcio Moura, o debate tem a finalidade de instruir prefeitos, instrumentalizar os governadores, gestores escolares para o novo modelo de enfrentamento da violência nas escolas. Segundo Moura, a audiência pública visa trabalhar com a prevenção dentro das escolas, por exemplo, a mediação dos conflitos a tempo. Montar equipes com a participação dos pais, dos professores, de vizinhos, de parceiros que possam ser mediadores de conflitos escolares.

“Agora vamos materializar tudo isso, pegar as notas taquigráficas, as palestras e traduzir isso para o campo prático, para remeter essas experiências aos prefeitos do Estado de Rondônia e do Brasil, que assim desejar”, enfatizou Confúcio Moura.

Como palestrantes, participaram Marilene Proença Rebelo, do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), João Barcelo Borges, diretor de estratégia Política da ONG, Todos Pela Paz, e Leonardo Lapa Pedreira, do Ministério da educação (MEC).

Assessoria de Comunicação




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *